18 de abril de 2024
DestaqueGeral

Mulheres são maioria em Santa Cruz, representando 51,4% da população



Santa cruz do Rio Pardo tem uma população de 46.442 mil habitantes segundo Censo Demográfico do IBGE de 2022. As mulheres representam 51,4% da população. Ao todo, 23.873 pessoas são do sexo feminino.

Os dados de Santa Cruz seguem as estatísticas nacionais. O Brasil tem 203.080.756 de habitantes. Destes, 104,5 milhões são mulheres, o que representa uma fatia de 51,5% da população, enquanto 48,5% do total de brasileiros são homens.

A proporção de mulheres na população tem aumentado ao longo dos últimos 40 anos, como mostram edições anteriores do Censo desde 1980. No levantamento anterior, de 2010, a parcela feminina representava 51,03% do total. Antes disso, em 2000, somava 50,8%.




Segundo o novo Censo, o contingente feminino supera em aproximadamente 6 milhões o masculino, de 98,5 milhões. Entre os estados, as mulheres só não são maioria em quatro. Em Tocantins, onde representam 49,9% da população residente, e Roraima e Mato Grosso, sendo 49,7% em ambos.

O Acre é o único estado com equilíbrio entre os sexos. Entre as regiões, foi a primeira vez em que o Norte registrou população feminina maior que a masculina. No Sudeste, o quadro já é assim desde 2000. A pesquisa mostrou também que para cada 100 mulheres no país, há 94,2 homens. Esse número, chamado de razão de sexo, vem caindo desde levantamentos anteriores. O índice era de 98,7 em 1980, e desceu a 96,9 e 96 em 2000 e 2010, respectivamente.



A proporção de homens na população é maior do nascimento até os 24 anos, e é superada pela de mulheres a partir da faixa etária de 25 a 29 anos. A situação, segundo o IBGE, se deve ao nascimento de mais crianças do sexo masculino. Ao longo da vida, porém, homens jovens tendem a morrer mais por causas externas – como violência e acidentes de trânsito, por exemplo.
No recorte de população das cidades, a proporção de homens diminui à medida que aumenta o tamanho das cidades. Esse número sai de 102,3 homens para cada cem mulheres em cidades com até 5.000 habitantes e cai para 88,9 homens em municípios com mais de 500 mil habitantes.

Entre as regiões do Brasil, a que tem a relação mais baixa é a Sudeste, 92,9. Na outra ponta, o Norte lidera, com 99,7. Essa relação é mais baixa no Rio de Janeiro, 89,4, e alcança o topo da lista com 101,3 em Mato Grosso. Já na lista de municípios, Santos (SP), Salvador (BA) e São Caetano do Sul (SP) têm as menores taxas, respectivamente com 82,89, 83,81 e 84,09. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *