14 de abril de 2024
DestaquePolítica

Vereador Juninho é investigado por uso indevido de carro oficial e pode até perder o mandato




O vereador Juninho Souza (Republicanos), será investigado após confessar ao vivo em um programa de rádio que teria usado o carro da Câmara para dar carona ao filho, o que configura o uso de veículo oficial para fins particulares, proibido pelo regimento interno do Legislativo. A carona teria ocorrido no tarde de segunda-feira (26), por volta das 12h50. O caso gerou repercussão não apenas entre a população santa-cruzense, mas também entre as autoridades políticas e jurídicas.

Juninho participava de um programa na rádio comunitária da cidade na terça-feira (28), quando uma ouvinte enviou uma mensagem e questionou o parlamentar:

“Gostaria de saber se ontem (segunda-feira) por volta de 12h50, se o vereador Juninho Souza estava utilizando o Fiat Mob da Câmara Municipal para fins particulares, visto que estava deixando alguém, aparentemente um familiar seu, na porta da casa dele”. 

Juninho disse que estava com o filho na Câmara onde teria passado para assinar alguns papéis. “A população é assim mesmo. Infelizmente existem pessoas que torcem para o touro, n~çao torcem para o vereador, torcem para o touro”.

Juninho ser flagrado utilizando o veículo institucional para atividades particulares, levantou questionamentos sobre o cumprimento das normas éticas e legais que regem o exercício do mandato parlamentar.

A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara anunciou que irá conduzir uma análise minuciosa do caso. Esta investigação, de acordo com fontes internas, poderá resultar em medidas disciplinares severas, incluindo a possibilidade de perda do mandato parlamentar.



O vereador também pode enfrentar processos judiciais por improbidade administrativa, caso se confirme o uso indevido de recursos públicos para benefício pessoal.

A reportagem da IBTV falou com o presidente da Câmara, Lourival Heitor, que confirmou que o caso será investigado pela comissão de Ética da Casa. Lourival afirmou que Juninho esteve o dia todo com o carro da câmara na segunda-feira (26).  

À reportagem o vereador Juninho negou ter dado carona para seu filho e disse que a denunciante está com “barulho de carroça na cabeça”. Juninho alega que estava com seu carro particular levando o filho para entrevistas de emprego. 

O que diz a lei:
Dolo comprovado. A conduta de agente público que se utiliza de veículo pertencente ao ente público para atender interesse particular, sem qualquer atenção ao interesse público, constitui falta funcional grave e improbidade administrativa, sujeitando ao ressarcimento e apenamento previsto na legislação.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *