4 de março de 2024
DestaquesSaúde

Brasil inicia vacinação contra a dengue; veja os dez passos para se proteger do mosquito




Zé Gotinha mandou avisar: teve início sexta-feira, 9 de fevereiro, o inédito processo de vacinação de crianças de 10 a 11 anos contra a dengue pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Desde quinta, o Ministério da Saúde já faz a distribuição dos imunizantes aos municípios que atendem aos critérios definidos em conjunto com os conselhos de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). A estratégia se soma aos esforços coletivos de prevenção e combate ao mosquito, essenciais para controle da doença.

A ministra Nísia Trindade (Saúde) acompanhou o início da vacinação na Unidade Básica de Saúde 1 do Cruzeiro, no Distrito Federal (DF), e ressaltou a simbologia da nova fase. “É um momento histórico. Há 40 anos se espera por uma vacina para a dengue. Já houve vacina desenvolvida, não tão bem sucedida, e agora temos uma incorporada ao SUS”, disse. Ela lembrou que a vacinação começaria mesmo que não houvesse a epidemia em algumas regiões neste ano, “porque a dengue é um problema de saúde pública há muito tempo”, reforçou.

O público-alvo inicial, de 10 a 14 anos, foi acordado entre os conselhos representantes dos secretários de saúde estaduais e municipais, seguindo a recomendação da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização (CTAI) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). O esquema de imunização vai avançar progressivamente, assim que novos lotes forem entregues pelo laboratório fabricante.

DEZ MINUTOS — Para fazer sua parte na batalha contra a dengue, bastam dez minutos por semana! Dez minutos da rotina de cada cidadão e cidadã uma vez a cada sete dias que podem fazer muita diferença na prevenção e na eliminação dos criadouros do mosquito. Dez minutos, de acordo com a realidade de moradia de cada um, é o tempo necessário para garantir que caixas d´água estejam bem fechadas, para jogar areia nos vasos de planta, garantir que os sacos de lixo estejam bem amarrados, conferir calhas, evitar pneus em locais descobertos, não acumular sucatas e entulhos e esvaziar garrafas PET, potes e vasos (confira abaixo).

Do Ministério da Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *