18 de abril de 2024
AgroDestaques

Em quatro anos, secretaria da Agricultura quer dobrar áreas irrigadas de SP

Garantir a produtividade e o desenvolvimento das áreas agrícolas do Estado de São Paulo em meio às intempéries climáticas. Esse é o objetivo do mais novo Plano de Irrigação, que está sendo desenvolvido pelo governo de São Paulo.

Atualmente, apenas 6% da área produtiva paulista é irrigada. “Nossa meta é dobrar essa cobertura em no máximo quatro anos e chegar a 15% até 2030”, anuncia Guilherme Piai, secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. O plano está sendo desenvolvido em parceria com a universidade de Nebraska, nos Estados Unidos, e com a empresa  Lindsay, que opera em mais de 90 países com sistemas de irrigação.

Vale destacar, que nesta quinta-feira (14/03) o secretário Guilherme Piai, participa de uma série de encontros com especialistas da área na universidade norte-americana, situada em Lincoln. “Estamos alinhando os detalhes para uma parceria técnica com foco nas mais novas tecnologias de irrigação. A assinatura de um protocolo de intenções deve ocorrer na Agrishow, no próximo mês”, revela Piai.

O Plano Estadual de Irrigação da Secretaria de Agricultura prevê, entre outras ações, uma linha de crédito para os agricultores com recursos para aquisição de implementos, além de todo o apoio técnico dos institutos de pesquisa ligados à SAA.

Para se ter uma idéia da importância da irrigação, hoje, as áreas de agricultura irrigada do País correspondem a menos de 20% da área total cultivada, mas são responsáveis pela produção de mais de 40% dos alimentos, fibras e cultivos bioenergéticos. “Esses números evidenciam a contribuição desse método para a segurança alimentar. Além disso, comprovam o aumento da produtividade e possibilitam a produção fora de época”, explica o secretário. Para Piai, o Plano Estadual de Irrigação vai contribuir fortemente para a abertura de novas oportunidades de mercado.

Em janeiro, o secretário de Agricultura visitou a Associação do Sudoeste Paulista de Irrigação e Plantio na Palha (ASPIPP), em Campos de Holambra, no município de Paranapanema. Durante a visita técnica, foi discutido o atual cenário da agricultura irrigada de precisão e os desafios dos recursos hídricos no Estado. Na ocasião, foi firmada a criação de um grupo de trabalho com o objetivo de atender às necessidades primordiais da região.

“Os efeitos das mudanças climáticas estão cada vez mais fortes e São Paulo passa por um momento de grande estiagem. Mas quem tem sua lavoura irrigada, tem sua produção garantida”, frisa Piai.

Lindsay

Com sistemas de irrigação operando em mais de 90 países, a Lindsay atua na fabricação e distribuição de pivôs centrais, laterais e soluções de tecnologia de irrigação há mais de 55 anos, e tem sede global em Omaha, no estado do Nebraska, EUA. Recentemente, a multinacional iniciou um plano de crescimento estratégico e os negócios da América Latina passaram a ser geridos por meio da sede regional no Brasil e não somente pela matriz nos Estados Unidos.

Da Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *